Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

sexta-feira, agosto 10, 2012

Pornitologia


"PORNITOLOGIA é o ramo da biologia que se dedica ao estudo das PUTAS a partir de sua distribuição na superfície do globo, das condições e peculiaridades de seu meio, costumes e modo de vida, de sua organização e dos caracteres que as distinguem umas das outras, para classificá-las em espécies, gêneros e famílias.

A PORNITOLOGIA é uma das poucas ciências beneficiadas por importantes contribuições de amadores. E, embora muitas informações provenham de observação direta, algumas áreas da PORNITOLOGIA tiram proveito de técnicas e instrumentos modernos como anilhamento de PUTAS (PT: anilhagem de PUTAS), radar e radiotelemetria."


A definição acima, da PORNITOLOGIA foi criada por Luiz Carlos Barata Cichetto apenas com a subtituição de "AVES" por "Putas" e do acréscimo da letra "P" no inicio da palavra original, no texto da Wikipedia. O objetivo foi o de criar um termo que definisse um tratado que o autor desenvolve e que compara as putas às aves por suas caracteristicas similares.

Putas e Poetas
Luiz Carlos "Barata" Cichetto

Sabem o que eu quero? Quero ler poemas para doces putas sonolentas
Às três e meia da madrugada e prontas a serem comidas feito polentas
Com putas tristes e com alegria falsa de batom borrando rostos pintados
Putas, apenas as putas tristes entendem poesias de poetas requintados.
Sabem o que eu quero? Pagar bebidas àquelas putas de tingidos cabelos
Depois escutar lamúrias e choramingos, escutar desejos e duros apelos
Putas baratas têm caros desejos e putas baratas não são putas apenas
Apenas baratas não têm desejos, apenas baratas e mulheres de Atenas.
Sabem o que eu quero? Quero despencar sobre as camas daquelas putas
Falar sobre minha dor e falta de tesão, conhecer suas armas e suas lutas
Saber dos porcos que as comem feito lavagem ou que as amam feito tio
Conhecer o caudal de sorrisos, deixar escorrer a tristeza em caudaloso rio.
Sabem o que eu quero? Pagar o preço das putas por orgasmos fingidos
Tão falsos quanto a sua dor, suas histórias e seus loiros cabelos tingidos
Quero da quentura da buceta que acabou de ser usada em outras camas
Mas prefiro o orgasmo do aplauso falso, que ao silêncio de outras damas.
2/12/2006



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.