Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

sexta-feira, setembro 28, 2012

Pussy Galore

Pussy Galore
Luiz Carlos Barata Cichetto

Pussy Galore é uma personagem criada por Ian Fleming em "007 Contra Goldfinger", da série James Bond. Seu nome é um trocadilho com “Pussy”, que em inglês significa um outro nome para “Gata” ou o termo vulgar para "vagina'", enquanto "Galore'" significa grande abundância de alguma coisa.  Portanto, poderíamos traduzir vulgarmente "Pussy Galore" como "Bucetuda" (?). No filme, a personagem interpretada pela atriz britânica Honor Blackman foi atenuada, pois no original literário, a principal capanga do vilão Auric Goldfinger é uma lésbica, chefe de uma gangue de ladras. No filme isso é apenas insinuado e ela acaba nos braços do irresistível James Bond. 

Entretanto, na capital federal dos Estados Unidos da América, no ano de 1985, surge uma banda de garagem com o mesmo nome da personagem de Fleming. Com um som claramente inspirado em estandartes da piração criativa do final dos anos 60 e início dos 70, “The Velvet Underground” e “The New York Dolls”, desde cedo a banda construiu um som que não podia ser rotulado, dada a miscelânea sonora que compunha seu trabalho. Distorção até o bagaço, gritos, letras com forte apelo sexual e toda a sorte de influências rítmicas e melódicas. Uma usina de criatividade e “loucura” concentradas. Mas ma usina dessas não tem como não explodir com tanta carga, ainda mais juntando-se a essa carga explosiva, o uso e abuso no consumo de drogas alucinógenas. O resultado pode chegar a ser genial ou catastrófico, dependendo para qual ela vão os estilhaços da explosão.

A base original da “Pussy Galore” era formada pelos guitarristas e vocalistas Jon Spencer e Julia Cafritz e pelo baterista John Hammill. E foi com essa formação que a banda gravou seu primeiro EP "Feel Good About Your Body". Após o lançamento do disco, o guitarrista Neil Hagerty passa a integrar a banda, Hammill foi substituído pelo ex-baterista do "Sonic Youth" Bob Bert e eles se mudam para New York, passando a incluir como guitarrista Cristina Martinez, então com 16 anos. Cristina não era instrumentista, mas namorada de Spencer e a modelo que posara para a capa do EP de estréia. Com esse “line-up” eles gravam outro EP "Groovy Hate Fuck" pelo selo "Shove Records" criado pela própria banda. Logo a seguir, em 1986, pela mesma "Shove", lançam uma gravação em fita cassete, com edição limitada a 550 cópias chamada "Exile on Main Street", apenas com "covers" de Rolling Stones. Futuramente essa gravação seria incluída na coletânea "Corpse Love". 

Em Janeiro de 1987 outro EP, "Pussy Gold 5000". Pouco depois a modelo-namorada-guitarrista Martinez deixa a banda após sérios atritos com a outra guitarrista Julia Cafritz. "Right Now!" lançado pela Caroline Records, em Setembro de 1987, é efetivamente o primeiro álbum da "Pussy Galore" e o primeiro lançamento por outra gravadora. Mas, pouco tempo após o lançamento, o guitarrista Neil Hagerty deixa a banda e é substituído por Kurt Wolf. Hagerty voltaria a banda pouco tempo depois para a gravação e lançamento de outro EP "Sugarshit Sharp" um dos mais significativos da carreira da banda, que incluía "Yu-Gung", um cover da banda alemã de "industrial dance" “Einstürzende Neubauten”, misturada com trechos do "rap" Don't Believe The Hype" do Public Enemy. Neste EP também foi introduzido o novo logotipo da banda, uma mistura do "Yu-Gung Man" do Neubauten com uma imagem quase indecifrável do logotipo clássico dos Rolling Stones.

O segundo álbum "Dial M For Motherfucker", foi lançado em 1989, ainda repleto da formula "Pussygaloriana" de fazer musica, isto é: muito ruído, provocação e truques de estúdio, musicas que parecem estar girando ao contrário ou que terminam abruptamente, sem nenhum sentido aparente. Originalmente o disco era para ser chamado "Make Them All Eat Shit Slowly", algo como "Faça Todos Comerem Merda Lentamente", mas foi vetado pela Caroline Records. Cafritz, a guitarrista que teria sido o pivô da saída de Martinez da banda, aparece apenas em algumas das musicas e pouco depois deixaria a banda. Ainda nesse ano, o Pussy Galore lançaria seu "split", com um cover da Black Flag "Damaged II" tendo "Damaged I" com a banda Tad do outro lado, para a Sub Pop Records e posteriormente dividiria, para um lançamento da “Supernatural Records” japonesa, outro “single” com a banda de “Industrial” “Black Snake”.
Com a saída da guitarrista Cafritz, o trio Spencer, Hagerty e Bert lançam o último álbum em 1990 chamado "Historia de La Musica Rock" pela Caroline Records. A capa, uma paródia de uma série de compilações em vinil lançadas na Espanha chamada "Historia de La Música Rock".

Ainda em 89, Spencer e Martinez haviam se casado e fundado o “Boss Hog”, que alcançou certa notoriedade não apenas em função da música, mas também pela nudez dela, tanto em cena como em capas de discos. Neil Hagerty continuou sua carreira com a namorada Jennifer Herrema, no duo de Blues-Rock "Royal Trux". Cafritz e Bert se uniram no início de 1990 e lançaram um álbum auto-intitulado "Action Swingers". Em 1992 foi lançada a compilação "Corpse Love: The First Year" que incluía as faixas do cassete "Exile On Main Street", material inédito do inicio e entrevistas. Jon Spencer também formou o “Blues Explosion”, que lançou uma série de discos e ainda em 2012 continua gravando e se apresentando.

Discografia:
Albums
Exile on Main Street - Cassette (1986, Shove) 
Right Now! - LP (1987, Caroline)
Dial M For Motherfucker - LP (1989, Caroline
Historia de La Música Rock - LP (1990, Caroline)
Corpse Love: The First Year - CD (1992, Caroline)
Live: In The Red - LP (1998, In the Red)
EPs
Feel Good About Your Body - EP 7" (1985)
Groovy Hate Fuck - EP (1986, Shove)
Pussy Gold 5000 - EP (1986, Shove)
Sugarshit Sharp - EP (1988, Caroline)
Compilação
Groovy Hate Fuck (Feel Good About Your Body) LP (1987, Vinyl Drip) 
Videos
Maximum Penetration VHS (1987, Atavistic Video)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.