Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

sábado, novembro 17, 2012

Minha Pátria é Língua Morta, Minha Língua é Pátria Viva


Minha Pátria é Língua Morta, Minha Língua é Pátria Viva
Luiz Carlos Barata Cichetto

Minha pátria não é minha língua, minha língua é que é minha pátria. E falo em língua não como pátria, mas como pária. Minha pátria é língua morta e viva a minha língua. Língua Pátria, pátria mãe gentil... Pátria armada dos gentios. E falo isso, na primeira Pessoa, não na de Fernando, mas na minha. Minha língua é o que eu falo e minha pátria é meu falo. E falo do meu falo como se fala da sua falência. Fala falha, língua falha, pátria falha. E danem-se as regras, de menstruação, de um idioma, quero a língua não a pátria, que se dane a bandeira, que se danem os limites geográficos, falo com quem me entende, sem tradução. Nada nem ninguém traduzem a minha língua. Dou com língua nos dentes, sou indiscreto, nada secreto e pago a língua, que me chamem de língua de trapo, aos trapos a língua dos tolos. E não mordo a língua por desejar que se danem. E o que me importa Caetano e suas caetanias hereditárias, que me importam os joões, nem os gilbertos nem os gis, nem vãos nem os vis. E se "a língua é espelho de uma nação", a minha nação é meu espelho... Quebrado. Do que reclamam de minha língua? E clama a minha língua? À míngua minha língua. A íngua e a metástase da alma. O câncer espalhado pela garganta do mundo. Minha pátria é minha fala, minha língua. Ortografia é um ser vivo, mas eu não vivo nem morro por ela. Nem sem ela. Que morra a ortografia, mas que viva a poesia. Reformemos a ortografia como se reforma um soldado: aposentadoria. Que morra a "última Flor do Lácio, inculta e bela”, mas que viva a língua. Que morra bela, mas não inculta. Que morra "desconhecida e obscura" antes que viva puta. Tenho a língua solta, a língua afiada, conversa fiada! Que morra a pátria, que viva a língua! Minha pátria é língua morta! Minha língua é pátria viva!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.