Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

domingo, março 10, 2013

O Segredo da Estrela


O Segredo da Estrela
Barata Cichetto

Em busca de uma estrela acabei na São João
Ela tirou sua roupa e eu tremia feito um rojão
Perfume barato, buceta pelada, eu com medo
Eu nada sabia, buceta para mim era segredo.

Ela riu do meu jeito e meu pau não crescia
E quanto mais ela ria, mais o infeliz descia
Mas Dalva era seu nome e Dalva era puta
E parou de rir e chupou meu pinto, astuta.

Eu tinha dezesseis e não sabia ainda foder
Dalva vinte e seis e conhecia o seu poder
E entre fodas e poderes, fodemos três vezes
Depois trepamos pelos próximos dois meses.

E agora ao lembrar daquela estrela pelada
Que deve ter morrido bêbada ou atropelada
Ainda penso que prazer foi o maior segredo
Que uma estrela pôde me contar sem medo.

2 comentários:

  1. Lírico e devasso, profano e romântico, suave e pornográfico (no bom sentido, que existe o ruim). Poucos escritores conseguem acertar essa mistura. Você, um deles. Parabéns. Ótimo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, amigo Celso! E diga-se de passagem, a história é real.

      Excluir

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.