Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

terça-feira, abril 09, 2013

Monstro Sagrado

Monstro Sagrado
Barata Cichetto
Imagem Original em: http://www.bubblews.com/assets/images/news/2080934153_1354987020.jpg

1
Que monstro é esse que sua alma atormenta
E que seu desejo à escuridão hora afugenta
Enquanto das carnes feito puta se alimenta
Cuspindo-lhe com sua podre língua nojenta?

2
Que monstro dantesco é esse que te rói inteiro
E que esporra-te na cara feito herói traiçoeiro
Que dantes no Inferno açoita-te tal carniceiro
Deixando morrer a míngua, injusto justiceiro?

3
Que monstro maldito é tal que te tira a vontade
E o desejo de estar bem e o de querer felicidade
Monstro lúgubre arvorado em dono da verdade
Hipócrita acovardado sob o manto da bondade?

4
E que monstro prenhe de sangue é esse cretino
Que ousa ainda prender ao dele o teu destino
Exige-te sacrifícios, dores e cólicas de intestino
E que não passa de um réles palhaço cabotino?

5
Pois que monstro anônimo e sinônimo da crença
É tal que ainda agradeces pela cura e a doença
Um tolo monstro atroz que trata com indiferença
E que em nenhum lugar prova sua onipresença?

6
Afinal que ser é esse com quem sonhas acordado
E que deixa sangrar ao filho num tecido bordado
Que te mata, maltrata e deixa o seu ser estuprado
E que te curra e te surra sob a glória do bastardo?

7
E se sete ou se oito, ao sagrado monstro eu não conheço
Atribuo-lhe monstruosidade mas o sagrado desconheço
E nada é sagrado, nada é divino, nada é maravilhoso
Pois desconheço a tua face e a mim nada é misterioso!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.