Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

quinta-feira, maio 02, 2013

The Killer And The Dealer

The Killer And The Dealer
Barata Cichetto

Ficam perguntando sempre de influencias sobre minha obra
Um jeito pomposo de ser petulante, o ser que isso me cobra
Em uma resposta que poderia ser simples, mas é retórica dura
Então respondo ao perguntador curioso de minha leitura pura
Que ninguém influencia de fato ao poeta de mente hermética
E sobretudo que ninguém é de ninguém no assunto da poética
E que mesmo que tenha leitura dos grandes poetas da história
Jamais saberia aquele que deu a mim um pouco de sua vitória.

Acaso portanto, não fosse o tempo a separar a vida do poeta
Eu poderia falar, mesmo parecendo ser o arrogante e pateta
Que não foi a mim que influenciaram Rimbaud ou o Augusto
Mas fui eu ou qualquer poeta de agora de porte tão vetusto
A influenciar a sua poesia profana da África até a Pau D'Arco
E quem sabe seria eu a lhes contar sobre o Bêbado no Barco
Ou ser mesmo um dos tantos Charles, da França ou América
Enfim ser outro poeta de qualquer parte da Península Ibérica.

E eu, que nunca aprendi do soneto as formulas matemáticas
Que jamais consegui dar a meus versos regras de gramáticas
Separar as sílabas dos versos, nem ser um poeta modernista
Consigo ser um poeta sem letras em minha poesia hedonista
Aguardo apenas que aqueles que comem dentro de panelas
Explodam sob sua própria pressão ou impressão das janelas
Pois mais importa declamar poesia em casas mal cheirosas
A ficar a sorrir, dando a bunda aos donos da Casa das Rosas.

Ah, moleques e frustrados que pensam ser Paulo ou ser Piva
Que imaginam que a estrada tem o gosto do azeite de oliva
Nunca moraram num buraco, nunca sentiram o cheiro do pó
E não sabem o que é ser sacrificado, sem piedade e nem dó
Conhecem subúrbio por jornal, a periferia pelas empregadas
E acham que ser pobre é bonito quanto às flores respingadas
Mas ainda perguntam-me sobre quem é meu mestre de fato
E eu respondo que sou eu o mestre que pintou o seu retrato.

Mais Sobre a Casa e Seus Donos... http://baratacichetto.blogspot.com.br/2012/08/manifesto-da-casa-das-rosas.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.