Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

terça-feira, julho 09, 2013

Barata Livre, Sem Eira Nem Beira - Programa 22

Barata Livre: Sem Eira Nem Beira
Produção e Apresentação: Barata Cichetto
Segundas, das 21 as 23 horas pela Stay Rock Brasil
Reapresentação, terças, das 16 as 18.
Programa Nº. 22 - 08/07/2013

(Banana Split Abertura)
(Chamada Marta Lima - Cerveja Azul)
- Abertura:
- Luiza Maria - O Anjo
-------------------------------------------
Bloco 1 - Arca do Barata
(Baretta)
- Pholhas - My Mistake
- Terry Winter - Summer Hollyday
- The Monkees - Daydream Believer
- Electric Light Orchestra - It's A Living Thing
-------------------------------------------
Bloco 2 - (PI² ou Politicamente Incorreto ao Quadrado - 4)
(Os Herculoides)
- Alceu Valença - Você Pensa
- Camisa de Vênus - Metastase
- Cabine C - Pânico e Solidão
- Gang 90 e as Absurdettes - Perdidos na Selva
-------------------------------------------
Bloco 3 -  Poesia: O Dia da Criação II
(Águia de Fogo)
- Kamboja - Tarde No Bar
- Kamboja - Dona da Madrugada
-------------------------------------------
Bloco 4 -  (Especial Luiza Maria)
(Terra de Gigantes)
- Luiza Maria - Tarantula
- Luiza Maria - Vampiragem
- Luiza Maria - Ruby Tuesday
- Luiza Maria - Canção Ereta
-------------------------------------------
Bloco 5 - Especial Barata Suicida e Electric Age
(Batman)
- Electric Age - Good Times Are Coming
- Electric Age - Snake Eater
- Barata Suicida - Lúcifer
- Barata Suicida - Gan
(Chamada Marta Lima - Cerveja Azul)
-------------------------------------------
Bloco 6 - Especial
Poesia: Mentiras Sensatas
(Thunder Cats)
- Meat Loaf - Bat Out Of Hell
- Meat Loaf - Paradise By The Dashboard Light
-------------------------------------------
Encerramento:
(Chamada Marta Lima - Cerveja Azul)
- Barata Suicida - Fada do Dente

-------------------------------------------
Poemas:

O Dia da Criação II
Barata Cichetto

E no principio era o verbo, e o verbo se fez verso
E se não havia no principio a luz, nem o universo
Fez-se a voz da agonia, do desespero e da esperança
E criou o Poeta a poesia à sua imagem e semelhança.
E nesse momento fez-se silêncio no Paraíso, mudo o Inferno
E o Poeta gostou de sua criação, pois tudo agora era eterno.

-------------------------------------------
Mentiras Sensatas
Barata Cichetto

Não procuro o que foi perdido, mas o que nunca foi procurado
Buscando o que foi perdido perdemo-nos nas buscas insensatas
Do mesmo jeito que procurar o que nunca pode ser encontrado
É perder tempo que poderia ser gasto em procuras mais exatas
E na exatidão do inexistente busque o que não pode ser achado
Pois ali não acharás verdades absolutas, mas mentiras sensatas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.