Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

sábado, abril 04, 2015

Guerreira do Fogo

Guerreira do Fogo
(Á Samira Hadara)
Barata Cichetto
(Todos os Direitos Autorais Protegidos - Cópia Proibida)

E quando a solidão lhe despertar, depois da guerra
Acenda o fogo, apanhe um café e sente-se na terra
E ore aos deuses da sua crença com ódio e fervor
Mas se acaso não te ouvirem, faça disso um favor.

Apanha da sanha, erga o braço e empunhe tua dor
Em guerras não há santos e na santidade só horror
Mas se a dor é tua espada e o desespero a tua lança
Na menstruação perdes muito sangue e a esperança.

Há feridas em todos, as dores tomando formas ocultas
E na contração do útero e dos impulsos das catapultas
Gemes de prazer, um tanto mulher e outro guerrilheira
E se não há gozo no planalto que o haja na cordilheira.

Mas se no fim te lembrares da carniça e do mau cheiro
Lembre que das guerras mortos sempre saem primeiro
E da tua bainha costurada com linho por teus dedos
Saca da tua espada e corta a cabeça dos teus medos.

04/04/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.