Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

quarta-feira, abril 29, 2015

Troco Poesia Por Dinheiro

O amigo Daniel Kobra Kaemmerer lançou o desafio e eu o aceitei
Aqui está a minha primeira poesia, a primeira das quatro que devo publicar nos próximos quatro dias.
E como as "regras" dizem que devo publicar poesia, gostaria de compartilhar nesses quatro dias quatro poemas meus que estão no meu livro "Troco Poesia Por Dinamite"
E assim, também deixo meu convite aos amigos Carlos Manuel, Joanna Franko, Nua Estrela e Denise Ávila para participarem deste desafio, sempre convidando mais quatro amigos e promover a difusão poética nesta rede social.

Troco Poesia Por Dinheiro
(Registrado no Escritorio de Direitos Autorais)

Não fosse por Baudelaire eu seria um poeta incomparável
E não fosse por Rimbaud seria um mercenário inigualável
Mas da forma que a Poesia deseja, sou poeta despejado
Pobre e desconhecido, pelas amantes homem indesejado.

A Europa está morta e a África fede a defuntos insepultos
E eu caminho na sujeira da periferia entre bichas e putos
Mas da forma como a Poesia me deseja, sou amante total
Maldito poeta, fodendo doentes com sua síndrome mortal.

Queria mesmo era foder e ter dinheiro, foda-se a hipocrisia
Ter dentes inteiros, roupas decentes, mas tenho só a Poesia
E que grande bosta nascer poeta, eu preferia ser natimorto
Ou ter a sorte de ser apenas outro ato hediondo de aborto.

Quem sabe o que faria minha mãe se ao olhar àquele ser
Soubesse que em lugar de médico seria poeta ao crescer
Decerto num ato de vingança contra a natureza maldosa
Me jogaria na latrina e iria dormir com a mente insidiosa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.