Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

sábado, maio 16, 2015

O Pão, a Puta e o Padeiro

O Pão, a Puta e o Padeiro
Barata Cichetto
(Direitos Autorais Reservados - Proibida a Cópia e Reprodução Sem Autorização)

Na esquina tinha uma padaria que abria antes do amanhecer
Escura padaria com um padeiro que nunca parecia envelhecer
Onde o poeta bebia café preto e comia pão com margarina
E nos guardanapos de papel cometia sua poesia adulterina.

Era moderna a tal padaria e o poeta ali matava a sua fome
No balcão imitando mármore negro da padaria sem nome
E se era poeta o padeiro com seu pão feito de trigo e de sal
Nem tanto era aquele que vomitava no papel todo o seu mal.

Tinha na esquina uma antiga padaria onde o poeta bebia
Quase todas as noites antes de escrever sua ultima poesia
E naquele balcão onde senhoras carentes pediam seu pão
Que aquele poeta morria diariamente depois de outro não.

E tinha esquina na padaria e o poeta jogado na sarjeta
Onde o padeiro pedia perdão e uma puta a sua gorjeta
Mas entre o pão, a puta e o padeiro, poesia permanece
E o poeta a panifica na padaria onde nunca amanhece.

16/05/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.