Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

sexta-feira, maio 01, 2015

Troco Poesia Por Dinamite

Quarto poema do desafio proposto pelo amigo Daniel Kobra Kaemmerer, para que publicasse 4 poemas em 4 dias e convidasse 4 amigos a fazer o mesmo. . 
E continuo publicando poemas meus que estão no meu livro "Troco Poesia Por Dinamite"
E mantenho meu convite aos amigos Carlos Manuel, Joanna Franko, Nua Estrela e Denise Ávila, para continuarem com este desafio, sempre convidando mais quatro amigos e promover a difusão poética nesta rede social.

TROCO POESIA POR DINAMITE
Barata Cichetto
(Registrado no Escritório de Direitos Autorais da FBN
Todos os Direitos Autorais Protegidos - Cópia Proibida)

Troco uma poesia por uma banana de dinamite
Uma poesia por alguém que em poesia acredite
E troco uma poesia por qualquer coisa de valor
Qualquer coisa que seja vivo e que tenha calor.

Troco uma poesia por uma trepada num puteiro
Por um gozo efêmero ou um carinho por inteiro
E troco qualquer poesia por qualquer coisa de útil
Já que não tenho utilidade à poesia, a coisa inútil.

Troco uma poesia por uma chupada no escuro
E duas poesias por algum lugar quente e seguro
Três poesias é o máximo que pago por uma buceta
Mas por um cu posso pagar quatro e uma punheta.

Troco quinhentas poesias por uma bela casa confortável
E umas mil e poucas por um carro e uma boneca inflável
Por um cigarro e um trago eu troco qualquer poesia escrita
Pois na fumaça do cigarro existe uma verdade não descrita.

Troco poesia por qualquer coisa que seja inteira
Porque a mentira é coisa sempre meio verdadeira
E por ter uma troca totalmente justa e honesta
Aceito trocar poesia por qualquer coisa indigesta.

Troco a poesia a troco de um par de macacos mancos
Em troca de uma poesia escrita a trancos e barrancos
E para não parecer que diminuo o valor do meu produto
Aceito troca por casa de menor valor embaixo do viaduto.

Troco poesia por barbante, linha ou corda de enforcado
Um poema por metro de corda e um nó firme, apertado
Justa troca, negócio de morte, contrato cláusula aberta
E ainda dou um desconto caso a poesia não seja a certa.

Troco, enfim, a poesia por qualquer coisa, e até por nada
Porque nada é melhor que tudo e puta é melhor que fada
E se nessa troca, nada eu possa ter por lucros ou ganhos
Resta o consolo de ser apenas um carneiro nos rebanhos.

30/11/2013

Troco Poesia Por Dinamite
Barata Cichetto
224 Páginas, 111 Poemas
Prefácio: Ciro Pessoa e Esdras M. Junior
Gatos &; Alfaces Artesanato de Livros
Arte da Capa: Barata Cichetto sobre radiografia de seu próprio crânio
Contracapa: Nua Estrela
Preço: R$ 40,00 + 10,00 Frete (Brasil)
Pedidos: (11) 9 6358-9727
contato@gatosealfaces.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.