Barata Cichetto: Poeta, Escritor, Webdesigner, Editor
Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A.
Reprodução Proibida!

domingo, outubro 04, 2015

Esse Objeto de Desejo Nada Obscuro

Esse Objeto de Desejo Nada Obscuro
Barata Cichetto
Direitos Autorais Reservados

Ah, não é o desejo um objeto
Sequer obscuro e nada abjeto.

Pois na temeridade do meu desejo intenso
Traço planos tensos e transpiro hipertenso
E dentro da promiscuidade da imperfeição
Busco a intensidade brusca de uma afeição.

Mas não é obscuro meu objeto de desejo
E um filme francês seria apenas o ensejo.

Procuro uma razão, por menor que seja
Que explique aquilo que de mim enseja
Pois sem razão não há desejo, nem pouco
E sem desejo não há razão, nem ao louco.

E não, não é escuro o desejo que tenho
É cristalino no lugar de eu onde venho.

E agora, nas linhas retas do meu caderno
Traço o seu nome, em um circulo eterno
Desenhando com esperma seu rosto lívido
Tentando matar um desejo de gosto vívido.

E portanto, não sejas apenas objeto indireto
De meu desejo direto, mas tolo e incorreto.

Salte então do trem e abrace o meu pescoço
E jante comigo, mesmo que seja no almoço
Pois em meu sangue ainda pulsa o que é vivo
E pelos desejos obscuros que ainda sobrevivo.

04/10/2015


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.