Barata Cichetto: Escritor, Filósofo, Webdesigner, Editor Artesanal - Todos os Textos Publicados Têm Direitos Autorais Registrados no E.D.A. - Reprodução Proibida!
https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/91614/codigo-penal-decreto-lei-2848-40#art-184

segunda-feira, novembro 06, 2017

Dinastia

Dinastia
Barata Cichetto

Não. Eu não sou o que pensa de mim. Não sou o que pensa. Nem de mim nem de ninguém. Não sou seu pensamento. Nem seu sentimento. Não sou. Não sou o que imagina de mim. Em rede social. Não sou um monstro sexual. Meu apetite é seleto. E se pensa que sou legal. Também há engano em seu pensar. De mim. Não pense de mim. Não pense por mim. Nada há de ser pensado. Não sou Jesus. Nem Cristo. Nem existo. Não sou Lúcifer. Nem Baco. Ai meu saco. Com essas ideias lúcidas a respeito de mim. Sai dessa! Não interessa. Deveras. O que pensa. Como pensa. Não crie ideias. A meu respeito. Sou suspeito só por seu pensar. Sobre o que pensa. De mim. O meu interesse. Filosófico. Teológico. Ilógico. É na sua bunda. Na sua buceta. Mostre suas tetas. É a sua hora. Deite na cama. E abra a cabeça. Te penetro sorridente. Com meus novos dentes. De plástico. Não crie uma história. Sobre minha pessoa. Leia Pessoa. E não perca tempo comigo. Do seu tempo quero apenas o gozo. Gostoso. Fabuloso. Te espero no motel. As três da tarde. Na esquina de casa. Quando seus cachorros dormirem. E seus filhos andarem. Não espere a hora. É agora. Não pense nada de mim. Que sou vagabundo. Escape do meu mundo. Sem pensar. Por um segundo. Te faço sonhar. No outro te faço gozar. E esquecer do segundo. Do primeiro. E do ultimo que chegar. Te quero louca. Sem pensar. E se for pouca. Tua vontade. Te faço temer. Minha morte. Por sorte. Ou por azar. Nem pensar. Que pode pensar. Da minha lida. De versejar. E se sou maldito. E nem acredito. No seu bendito. Me faça acreditar. Que te pego. Na esquina torta. Com a ideia morta. De seu pensar. E se na tua escravidão. Na servidão da tua cegueira. Quiser enxergar. Te coloco uma venda. Te coloco à venda. Te amarro na cama. E te faço desejar. A morte ou a vida. Depende de teu desejar. E se teu querer for imundo. Me chame vagabundo. Que te faço esperar. Com uma tigela de restos de comida. No portão da tua casa. Sendo teu mendigo. De estimação. Em nome da tua causa. Por tua causa. Então mate minha fome. Da tua comida. Me mata a sede. Da tua virilha. E me humilha. Feito mulher de família. Mulher de casar. Não case comigo. Que não posso. Te sustentar. Sustente tua filha. Sustente a condição. Abra um negócio. Serei teu sócio. Serei teu ócio. E não esqueça a calcinha. Pendurada no chuveiro. Quando for se lavar. Limpe a bunda. Enxugue a vagina. E se me imagina. Esqueça qualquer pensamento. Sobre pensar.  Eu não sou seu pai. Não sou seu filho. Nem seu espírito santo. Nem sou amém. Sou a trindade santa. Três em um. Sou todos em um. Não pense que sou o que quer. Nem o que deseja. Sou seu desejo. Mais obscuro. Mais escuro. Mais duro. Sou uma dinastia. Carolíngia. Sou Magno. Carlomano. O Piedoso. O Calvo. O Simples. E o quinto, o Indolente. Sou Luiz. Sou Carlos. Senão o primeiro. Sem nunca ser o último. Sou seu caminho de liberdade. Rubra. Cubra sua vergonha. Descubra sua vontade. Cubra sua verdade. Com a mão esquerda. Estou a tua direita. Segura meu pau. Leia meu Manual. É tudo normal. Sou teu mal. Teu mau. Tem bem. Então vem. Senta no meu colo. Ter consolo. É tudo diferente. Da história. Diferente da lei. Sou rei. Fui deposto. Derrubado. Mas agora preposto. Sou teu encosto. Teu desespero. Sou o sonho que te faz se masturbar no banheiro. De manhã. Sou pesadelo. Sou elo. Anelo. Chinelo. Teu pensamento sórdido. Mórbido. Híbrido. Pútrido. Lúcido. Fétido. Então saia de casa. Com o útero em brasa. Te espero. Na Ponte Rasa. Na Água Rasa. Em um motel da Marechal. Da General. Ou atrás do Hospital. Geral. Guardo teu segredo. Tiro teu medo. Mas amanhã cedo. Durma antes de se deitar.

06/11/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeite o Direito do Autor e Não Esqueça de Deixar um Comentário. É Importante o Retorno, o Sentimento do Leitor.